NOVOS CONSELHOS E ESTATUTO

COABRA TEM NOVOS CONSELHOS E RENOVOU ESTATUTO

 

A Coabra realizou duas Assembleias Gerais, em 17 de fevereiro e 13 de março, ainda antes das restrições de reuniões em virtude do novo coronavírus. A AGO aprovou as contas de 2019 e o orçamento e planejamento para 2020 enquanto a AGE aprovou a renovação de seu Estatuto Social e aprovou os nomes dos componentes do Conselho de Administração que complementarão o mandato 2019/2022, e elegeu os novos membros do Conselho Fiscal para 2020/2021.

As mudanças no Estatuto foram importantes para deixa-lo mais adaptado às novas práticas digitais, permitindo reuniões virtuais dos Conselhos e reduzin-do o número de Conselheiros de Administração de 5 para 3. A amplitude geo-gráfica da área de ação da Coabra trazia dificuldades para o deslocamento dos conselheiros para assinar a documentação e agilizar a tomada de decisão na cooperativa, o que agora pode ser realizado à distância e por meio de assinatu-ras digitais, trazendo ainda mais segurança para os cooperados.

Nestes tempos de distanciamento social, pudemos verificar que boa parte dos trabalhos pode ser realizado à distância, embora a presença física seja ainda importante para a troca de experiências e consolidação consensual das ativi-dades a realizar. Acreditamos que todos passarão por esta nova experiência e o ambiente de negócios será diferente daqui para a frente.

Agradecemos a presença dos cooperados às Assembleias, onde deram impor-tantes colaborações para o futuro da Coabra. Temos tido sucesso no trabalho que estamos realizando, na medida em que temos tido superávit nas contas e um número maior de produtores aderindo do que se desligando da cooperati-va. A pandemia, se nos preocupa um pouco pela redução dos negócios do varejo, não nos atinge diretamente agora, já que mais de 70% da produção brasileira de algodão está vendida e acreditamos que não deverá haver rom-pimento significativo de contratos. No futuro, além de custos de produção mai-ores, se preveem preços menores, o que pode representar algum problema pela consequente redução das áreas plantadas. Acreditamos, no entanto que, com o bom número de negócios com milho, especialmente para a produção de etanol, conseguiremos equilibrar as contas, atendendo adequadamente as necessidades dos produtores cooperados.

A Coabra realmente acredita que os momentos de crise são também momentos de oportunidades, pois a única crise verdadeira é a crise de não saber o que fazer ou por onde começar.

 

Hélvio Alberto Fiedler
Assessor do Conselho de Administração
Cuiabá, abril de 2020